Cartas para Gergelim, 10. Feliz 2019.

New Jersey, 31 de janeiro de 2019.

Ai Gergelim, tô há um tempão sem escrever uma carta pra tu, me perdoa? Tá faltando tempo, mas tá sobrando cansaço e preguiça, saca? E tem tanta coisa que eu queria te falar e falar pros outros (também)…

Primeiro eu preciso dizer que faço um esforço tamanho pra não ser uma daquelas mães que só sabe falar dos filhos, que parece que não tem outro assunto (porque geralmente a gente não tem mesmo, é tipo Casas Bahia – “dedicação total a você”). O problema é que você força a barra, fica fazendo coisas que me matam de amor e daí não tem jeito, eu tenho que dizer, mostrar, gravar vídeo, fotografar, gritar pros quatro cantos do mundo, é uma necessidade materna, não sei explicar…. e eu fico hesitando em postar fotos suas nas redes sociais pra não parecer repetitiva, mas porra, tu é tão fotogênica… fica complicado… (nesse momento a galera diz: yuquêeeee??? Hesitanooooo??? Téparece!). Eu fico colocando umas fotos de paisagem no meio pra não ser uma overdose “gergelinesca” na minha timeline, mas mesmo assim… enfim, conto com a compreensão de todos. Talvez seja só uma fase (que deve durar até você achar um mico e me proibir).

Em segundo lugar eu preciso te agradecer, porque já faz um tempo que você faz um lance que é assim: tu põe a boca no meu peito e me lança um olhar arrebatador, apaixonado, daqueles que nem pisca. Tu sabe quando foi a última vez que alguém colocou a boca no meu peito e me olhou apaixonadamente, Gergelim??? Deixa pra lá…
O que é louco é que você me olha de baixo pra cima e gosta do que vê. É o pior ângulo! Pergunta para qualquer fotógrafo ou blogueira e eles vão confirmar. De baixo você vê meu papo (queixo duplo, gente é uma merda isso, né?), os defeitos da minha pele em definição 4K, enxerga pelos estranhos que nasceram em locais mais estranhos ainda, minhas rugas, minha base que está no tom errado (no Brasil eu vivia bronzeada, aqui na América eu tô tipo a Branca de Neve), enxerga minhas espinhas e quiçá uma meleca de nariz. E ainda assim: tu olha pra mim como se eu fosse a Gisele Bündchen. Faz bem pra minha autoestima, viu? Muito obrigada.

Tudo bem que agora você dá uma distraída, e sai do peito pra dar uma conferida na TV ou porque ouve algum barulho ou porque quer falar alguma coisa, mas isso eu já estou acostumada também… casamento longo, sabe como é…
Mas com isso a gente vai se curtindo, se amando, criando um vínculo louco, um grude tão grande que só perde para os mil “slimes” que sua irmã faz.

Adendo: na minha época, no século passado, slime chamava “geleca” e a gente comprava e esse trem fedia num tanto!!! E também era chamada de “amoeba” até pouco tempo atrás, mas daí, como tudo nessa vida, incluindo você: americanizou. Enfim, muda o nome, mas a meleca é a meixxxma.

Mas mudando de assunto… ainda é janeiro e tá em tempo de falar desse ano que acabou de começar, dos nossos desejos, dos nossos quereres (ó que bonito isso). E tem uma cena nossa que rolou no finalzinho do ano, que me inspirou tanto, que ficou gravada na minha memória e que é tão simples, mas quer dizer tanto, que eu quero te falar sobre isso.

A gente estava num estacionamento, dentro do carro, esperando seus tios fazerem compra numa loja tipo outlet numa noite qualquer. Ficamos ali um bucado, porque, filha, quando um brasileiro vem pros Estados Unidos e entra numa loja de marca boa com preço bom, pode ter certeza que a espera vai ser longa, vai por mim. Enquanto a gente esperava, começou a chover e você parou tudo o que estava fazendo e ficou ali olhando pro vidro do carro, vendo os desenhos que os pingos faziam quando desciam pela janela. Seus olhinhos brilhavam. Você era pura curiosidade. Contemplação. Encantamento. Deslumbramento. Você ficou muitos minutos em silêncio só olhando. E depois sorrindo. Foi lindo de ver e eu num guentei:

– “Filha, você quer dançar na chuva”? E lá fomos nós, girar, dançar e se molhar ao som de Janis Joplin.

E o que eu enxerguei nessa cena? Eu me vi em você. Não pela semelhança dos traços, que graças ao meu DNA fantástico, você puxou alguns deles. Eu me vi, porque mesmo tendo quase quarenta anos a mais que você, eu nunca perdi esse brilho no olho, essa capacidade de enxergar beleza em tudo, esse encantamento pelas coisas simples, esse sorriso que parece que mora dentro da gente. E o melhor de tudo: eu nunca fiquei só do lado de dentro vendo a vida acontecer pela janela. Eu sempre saí pra dançar, mesmo sabendo que ia me molhar.

É com esse sentimento e com esse reconhecimento do que eu sou, que eu estou começando esse ano. Obrigada por me fazer perceber isso. Obrigada por já me ensinar tanta coisa em tão pouco tempo. E se eu desejo uma coisa pra você não só pra esse ano, mas pro resto da vida, é isso: seja curiosa, seja encantada, deslumbrada, ache graça das pequenas coisas, de si mesma, do mundo todo. Mas principalmente: vá dançar, vá se molhar.

Feliz 2019, Gergelim.

 

P.S: como eu sou mãe millenial (quer dizer, não sou, mas por uma diferença de meses… mas sou “de consideração”), e fico com um olho no filho e outro na foto, esse dia que já estava gravado na memória, ficou também gravado no celular. Ainda bem.

 

 

 

 

 

 

Escrito por

Oi! Sou Ana Ferrari.  Produtora de eventos, de filha bonita, de situações ridículas e de trapalhadas aleatórias. Especialista em perder coisas, fazer besteira, viver a vida e dar risada de si mesma.  PHD em crises existenciais que chegam antes dos 40 anos. Paulistana convicta com coração carioca. Leonina até dizer chega. Nem de direita, nem de esquerda. Interessada em igreja, centro, templo e terreiro. Experiente no luxo, no lixo e na luxúria, com vivência no erudito e no popular. Praticante de artes marciais, degustações de café, vinho e seriados. Aprendiz de escritora, de viajante e de violonista. E agora, de blogueira. ​ Pode isso, produção???

2 comentários em “Cartas para Gergelim, 10. Feliz 2019.

  1. Ahhhh que lindooooooo!!!!! Pelamor, não deixe de postar fotos dessas coisas mar lindas que são suas filhotas!!!! Se alguém se incomodar com isso, esse alguém precisa de um reset e tentar novamente. Bjs bjs bjs!!!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s