Cartas para Gergelim, 03. Uma questão de gênero. Ou não-

São Paulo, 18 de março de 2018.

Oi Gergelim!

Hoje será um dia daqueles: de descobertas!

Se uma coisa que sua mãe adora, e eu espero que você também, é descobrir coisas… novidades, lugares diferentes, grandes refúgios, pequenos tesouros, músicas lindas, histórias bacanas, pessoas encantadoras. Descobertas são incríveis porque elas te permitem mundos novos.

A minha descoberta de hoje será se você é um menino ou uma menina. Acredite, Gergelim, pra mim tanto faz. E isso não é papo de mãe, é uma verdade verdadeira.

Se você for um menino, eu vou ativar meu lado mais moleque, vou adorar me embrenhar pelo mundo dos super-heróis e carrinhos (e princesas e bonecas, se você quiser) e vou tentar de todas as formas ser sua super-heroína. Vou te ensinar a tratar as mulheres com decência e respeito, vou te mostrar a beleza de ser sensível e ao mesmo tempo forte, vou te dizer que menino pode chorar sim, vou te mostrar que você pode ser viril sem ser violento, vou te mostrar o quanto o tal do machismo ficou fora de moda e vou estar ao seu lado sempre pra te ver se tornar um grande homem.

Se você for uma menina, eu vou te ensinar que o mundo de hoje não é fácil pra gente, na verdade nunca foi, mas que cabe a você ser parte de uma grande transformação que está acontecendo, mas que vai ser dura e longa. Vou te dizer que você pode ser forte e delicada, que você não precisa se encaixar em padrões e que você é linda de qualquer jeito. E vou estar o tempo inteiro do seu lado, pra ver você se tornar uma grande mulher.

Gergelim, estou com bastante preguiça de pensar nas noites mal dormidas que vêm pela frente (você já deve saber que eu gosto muito de dormir…), mas isso é tão pouco perto da dose louca de energia que eu vou ter pra te ver crescer. Eu estou louca de vontade de te mostrar a natureza, de te ver entrar no mar, de te levar no estádio, de te ensinar a lutar, de ver seu pai imitando o Pato Donald pra você, e de ver você e sua irmã juntos, agarrados, transbordando de amor…

Seja menino ou menina, seja Matteo ou Maya, o mundo promete ser ainda mais feliz com a sua chegada! Porque ele é colorido, Gergelim, ele não é rosa ou azul. E com você vai ser ainda mais bonito.

Então esse sim é o verdadeiro sentido de tanto faz. Verdade, verdadeira.

P.S: Carta escrita antes daquelas fextinhas que revelam o sexo do bebê! Descobrimos nesse dia que vem aí outra mulher pra dominar o mundo. Gergelim, virou linhaça. E o nome dela é Maya.

Escrito por

Oi! Sou Ana Ferrari.  Produtora de eventos, de filha bonita, de situações ridículas e de trapalhadas aleatórias. Especialista em perder coisas, fazer besteira, viver a vida e dar risada de si mesma.  PHD em crises existenciais que chegam antes dos 40 anos. Paulistana convicta com coração carioca. Leonina até dizer chega. Nem de direita, nem de esquerda. Interessada em igreja, centro, templo e terreiro. Experiente no luxo, no lixo e na luxúria, com vivência no erudito e no popular. Praticante de artes marciais, degustações de café, vinho e seriados. Aprendiz de escritora, de viajante e de violonista. E agora, de blogueira. ​ Pode isso, produção???

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s