Pés porque te quero.

Eu queria aqui falar sobre um assunto bobo, mas que vem me despertando a curiosidade já há algum tempo…

Vamos falar de pé.

Ou melhor, pés.

Ou ainda melhor: fetiche por pés.

Um tempo atrás, uma atriz linda e querida, que eu amo e que sigo loucamente no Instagram, postou fotos dos pés e disse que recebeu vários elogios e mensagens comentando sobre a beleza deles. E olha que Cacau Melo é toda linda: pernão, peitão, bundão, bocão, sorrisão, tudo. Um superlativo de mulher mesmo num corpo tão pequeno. Deusa. Mas olha que engraçado: o pé dela é que é motivo de adoração. Realmente são lindos, claro, mas pohaaan, que loucura! Eu vi umas três fotos de pés ali e todas tinham uns comentários de outros perfis, que são o quê? Perfis especializados em pés. Em adoradores de pé!!! Gentchy! Que babado! E que bacana! Aquilo me chamou a atenção.

Lógico que na mesma hora eu olhei pros meus pés. E posso dizer que, desculpem a falta de modéstia, mas fiquei convencida. Também acho meus pés bonitos. Na verdade, os pés e as mãos são as únicas partes magras e mais delicadas do meu corpo, porque resto tem um pouco de, digamos assim, fartura demais, sabe?

Fiquei pensando que se eles são tão bonitos eu deveria tratar de valoriza-los mais, né? Cuidar mais… Mas a minha relação com eles é de puro desleixo, devo confessar. Culpa talvez, de muitos anos de esporte e desses pobres pés terem sido esfregados em muitos tatames por aí. Pra quem não sabe, a sola do pé um lutador está bem próxima à sola de um pé de pescador, daqueles que pode estar cinquenta graus na areia e eles desfilam na boa, descalços. Ok, exagerei um pouco, mas deu pra sentir o drama e entender a forma de casco, não?

Não é que eu não dê a mínima pros meus pés, eu tenho até tatuagem em um deles pra dar uma valorizada, sabe? Tudo bem que é uma daquelas pequeninhas, porque eu acabei sim cedendo à modinha das letras chinesas no final do século passado e tatuei no pé direito o símbolo de “vida”, o que obviamente ninguém sabe o que é, e acho que ficam com vergonha de perguntar porque parece uma pequena careta, saca? Mas como eu gosto muito do significado (e também porque eu prometi pra mim mesma nunca mais tatuar o pé porque dói para um cara%$#@), eu resolvi que vou deixar esses rabiscos aí, do jeito que estão.

Eu também sou louca por sapatos e só trabalho de salto (tudo bem que isso é porque eu sou baixinha, e não porque eu quero destacar meus pés),  o que dá um realce incrível . Então esse é meu jeito de dar um up nas patas!

Mas a real é que os coitados dos meus queridos pés tamanho 38 visitam uma manicure com a mesma frequência que os cometas visitam a Terra. Ou seja, tá puxado, gente. Eu preciso fazer alguma coisa a respeito e isso virou resolução de 2018, tratar os pés da mesma maneira que trato… putz, cara, eu não cuido de nada direito!!! Juro que vou melhorar nesse quesito.

Outra história que despertou muito meu interesse pelos pés, foi quando escrevi sobre a minha amiga Eleonora (procurem o texto em algum lugar do passado) e ela me contou sobre o cara que idolatrava os pés dela. Adorava ao ponto de lamber AND chupar o dedão (tenho arrepios de cócegas e aflição só de pensar). E ele ainda dormiu ao contrário só para ficar “cara a cara” (olha o trocadilho bobo) com o pé dela. Estranho, né? Eu nem ia conseguir dormir direito!! Primeiro porque eu ia ter um medo terrível de chutar a cara do rapaz e segundo porque eu quero abraçar umas costas, ou um peito, ou até um travesseiro, mas não quero abraçar um pé. Cara com pé, só se for numa posição do Kama Sutra.

Eu sei que é só um fetiche. Dos mais lindos e inocentes, por sinal.  Provavelmente meu estranhamento se deve ao fato de eu nunca ter cruzado (leia-se transado) na vida com um podólatra. Talvez eu achasse o máximo ter alguém ali curtindo tanto uma parte do meu corpo e até começasse a gostar também, vai que… E se esse alguém fosse além de tudo um bom massagista??? Melhor ainda! Porque vamos combinar que massagem no pé está definitivamente no top 10 das melhores coisas da vida, não é?

Mas se eu nunca cruzei com um amante de pés femininos (não que eu saiba), posso dizer que muito menos fiquei sabendo de mulheres que são loucas por pés de homem. Acho que pra gente desde que não tenha chulé, micose, calos enormes, sola de lixa, e estejam sempre limpos, tá tudo certo. Ah, importante:  cortar as unhas sempre, e de forma simétrica, porque eu, pelo menos, tenho toc de coisas tortas. Simples assim.

O meu lance mesmo são ooooutros fetiches…. de homem de uniforme, por exemplo (quem nunca?), ou lugares estranhos, ou gente desconhecida… Mas acho que isso é um assunto que rende ooooutro texto também. Então bora lá fazer uma esfoliação e marcar uma manicure que eu não sou mulher de prometer e não cumprir. #pesdeprincesa #próximacinderela #meaguardem

Enquanto isso, para os leitores que curtem pés, presentinho pra vocês!

IMG_8185
Cacau Melo com os pés mais adorados do Insta (o dela é esse da tattoo, o outro pé é de outro alguém e veio de brinde na foto)
IMG_8184
Pés de Cacau Melo na versão “amo a natureza” (e eu querendo uma tornozeleira de búzios dessa).
IMG_8183
Pés (e otras cositas mas) da deusa Cacau Melo (confesso que eu olhei os pés por último).
IMG_8188
Pezinhos de Eleonora que já foram lambidos, beijados, amados, idolatrados, salve, salve!
IMG_8190
Pés desconhecidos que até eu babei e sandálias que eu gastaria toda minha mesada nela. 
IMG_8189
Outros pés desconhecidos que eu fiquei com invejinha porque são lindos e tem até francesinha na unha, miagente! É muito carinho, né?
IMG_8187
Meu pé versão natural, como fica 99% do tempo.
pe
Meu pé versão caprichada (uma vez na vida rola…) . Detalhe para a tatuagem chinesa que parece uma pequena careta, mas que eu ainda acho fofa. Me julguem.

P.S 1:

Pra quem também é podólatra, se esbalde nesses perfis e hashtags: @famosaspes @femininefeet @belos_pes @podoobh #feetstagram #feetfetishnation #feetporn #feet

E eu achei ainda um perfil com mais de 70 mil seguidores de uma marca de camisetas com estampas que são maravilhosas, bizarras e engraçadas, tudo junto e misturado:@teamprettyfeet. Provando que tem gosto e espaço pra tudo nessa vida… (e eu aqui continuo sem nunca ter tido aquela ideia incrível e simples que me tornará milionária).


P.S. 2:

Cacau Melo está arrasando no teatro, juntamente com Adriana Lessa e Maximiliana Reis (outras duas divas), na peça Monólogos da Vagina, que tem adaptação e direção de Miguel Falabela. Em cartaz no Teatro dos Grandes Atores no Rio.  Quem não viu, tem que ver.  E isso me lembrou que se hoje estou falando de pés, vagina pode ser um bom tópico futuro, né, não?


P.S. 3:

Pra quem não entendeu o título, foi um trocadilho com a expressão “pernas pra que te quero”. É claro que o sentido não tem absolutamente nada a ver, mas foi uma “licença poética”, porque eu tô me achando uma escritora e tô achando que tenho esse direito.

Anúncios

Escrito por

Oi! Sou Ana Ferrari.  Produtora de eventos, de filha bonita, de situações ridículas e de trapalhadas aleatórias. Especialista em perder coisas, fazer besteira, viver a vida e dar risada de si mesma.  PHD em crises existenciais que chegam antes dos 40 anos. Paulistana convicta com coração carioca. Leonina até dizer chega. Nem de direita, nem de esquerda. Interessada em igreja, centro, templo e terreiro. Experiente no luxo, no lixo e na luxúria, com vivência no erudito e no popular. Praticante de artes marciais, degustações de café, vinho e seriados. Aprendiz de escritora, de viajante e de violonista. E agora, de blogueira. ​ Pode isso, produção???

Um comentário em “Pés porque te quero.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s