Calma, que sempre pode piorar.

Tem história que é tão inacreditável que tem que ser contada mais vezes. E é mais engraçado quando você percebe que por mais inacreditável que ela seja, poderia ter acontecido comigo, com você, com a sua melhor amiga. E é por isso que eu vou falar aqui da notícia bizarra da semana, da coitada da inglesa que foi resgatada presa numa janela. Tudo culpa de um cocô, ou do Tinder, ou de um cara, ou… sei lá…

Quem viu essa história maravilhosa que aconteceu no Reino Unido levanta a mão! Quem não viu, senta e prepara o lencinho que é pra chorar de dar risada ou de dó…


Uma moça inglesa, que não teve a identidade revelada porque ela não precisava passar por mais vergonha nessa vida, resolveu sair com um mocinho que conheceu no Tinder. Até aí tudo bem, tudo muito do comum.

Daí ela resolveu aceitar o convite para o algo a mais já no primeiro encontro com o mocinho e foi até à casa dele. Aplausos para a inglesinha que é muito bem resolvida e “caga” (literalmente como veremos a seguir) para regras de sedução e vai sim dar no primeiro encontro.

Pausa.

E aqui começa a sucessão de acontecimentos que prova que tudo na vida pode piorar.

Mas vamos primeiro vamos dar um nome a essa filha da monarquia e chama-la de Elizabeth, porque assim o drama aumenta.

Voltando…

Eis que Elizabeth, que estava plena e convicta do sexo que estava por vir, recebeu o chamado da natureza e foi obrigada a ir ao banheiro. Fruto de um jantarzinho pesado que veio antes. Ou talvez por causa do nervosismo do primeiro encontro. Ou até porque ela resolveu “limpar a barra” para que nada atrapalhasse na hora H, o que revelaria uma certa experiência, seguida de arrojo, digamos assim (para quem não entendeu, ela poderia estar se preparando sim para usar o buraco número 2… aquele do número 2). Enfim, seja lá qual tenha sido o motivo, a bichinha precisou ir ao banheiro antes da transa, o que já é uma verdadeira boixxxta (literalmente de novo).

Mas claro que poderia piorar. Após a missão cumprida, como qualquer pessoa educada, a nossa protagonista deu a descarga e ela… NÃO FUNCIONOU. Então ela tentou de novo… E NADA! E no desespero para se livrar do rastro e não ter a chance do gatinho abrir a privada e ter uma SURPRESAAAA!, Elizabeth pensou rápido e resolveu “pescar” seus dejetos (já quebrei a cabeça tentando imaginar como) e enrola-los numa maçaroca de papel higiênico. E como não deveria ter um lixo por perto (porque na Inglaterra e em outros países mais desenvolvidos o papel higiênico vai é pra privada mesmo), nossa lady (#sqn) achou que a melhor saída era jogar o seu pacote janela afora. E PAH! Ela jogou achando que ficaria livre do problema.

Mas tudo sempre pode piorar nessa vida, eu já disse. Não, a bolota de cocô não se “estabacou” na rua. A bolota simplesmente ficou presa num vão de vidro que existia de 45cm!!! Senhooooooor, socorrooooo!

Nesse momento, o mocinho que deveria ser um Lorde e percebeu que algo estava errado no banheiro (afinal faça as contas: o tempo do número 2 + o tempo do primeiro pânico + o tempo da pesca e maçaroca + o tempo de mirar e jogar na janela + o tempo do segundo pânico), e precisou oferecer ajuda e ela teve que passar a vergonha de contar o que tinha acontecido ao bofe. Nossas condolências a Elizabeth pelo mico pago. E o mais interessante é que ela, alegando ser ginasta amadora e doida para tentar concertar a “merda” (estamos sendo bem literais aqui, não é mesmo?) que havia feito, resolveu entrar na fresta da janela e resgatar o montinho fedido. E como, volto a dizer, que tudo pode piorar, Elizabeth ficou presa na janela. DE PONTA-CABEÇA!!!!

E sim, Lorde Tinder foi obrigado a chamar os bombeiros! E Elizabeth foi obrigada a passar uma vergonha maior e pública.

E como essa história nunca para de piorar, os bombeiros foram obrigados a quebrar a janela para conseguir tirar Elizabeth AND o cocô dali. E o resgate custou não só a dignidade de nossa pobre inglesinha, como também a bagatela de 200 libras para consertar a avaria da janela.

Mas calmaaaaa! Calma, que tudo pode sempre piorar (eu já disse isso?). E foi então que a gente descobriu que de “lorde” o moço do Tinder também não tinha nada! Ele era mais duro que pau de tarado e ainda quis tirar vantagem da situação e colocou o prejuízo num site de crowdfunding (financiamento coletivo, a famosa vaquinha, só que em tempos de internet) explicando toda a situação. Resultado: ganhou o quádruplo do que precisava às custas de Bethinha.

Dá pra acreditar numa história dessa? O que será que aconteceu com Elizabeth depois disso?

Provavelmente saiu do Tinder. E do Facebook, e do Instagram, do Linkedin, da internet e deve até ter saído de férias por um tempo. E mesmo assim ela sabe que vai sofrer um bullying eterno em todo chá-das-cinco com as “colegue”. Poor Elizabeth!


Mas como eu sou uma pessoa otimista, eu fico pensando que podia ser muito pior.

Ela podia ter tentado resgatar o pacote vestindo uma calcinha velha.

Ou ainda pelada.

Ela poderia ter caído de cara no cocô.

O cara podia ser casado e ela ser pega em flagrante.

Ela podia ser casada e o marido descobrir pela internet.

Ela poderia ser brasileira e virar um meme, porque aqui “the zueira never ends”.

Tá vendo só? Às vezes até dá pra piorar mais, mas daí alguém lá de cima percebe que já deu, e finalmente para de te sacanear.

 Obrigada, Senhor! Thanks, Good Lord!

image
Foto real de Elizabeth. Sim, é verdade, miagente!

 

Anúncios

Escrito por

Oi! Sou Ana Ferrari.  Produtora de eventos, de filha bonita, de situações ridículas e de trapalhadas aleatórias. Especialista em perder coisas, fazer besteira, viver a vida e dar risada de si mesma.  PHD em crises existenciais que chegam antes dos 40 anos. Paulistana convicta com coração carioca. Leonina até dizer chega. Nem de direita, nem de esquerda. Interessada em igreja, centro, templo e terreiro. Experiente no luxo, no lixo e na luxúria, com vivência no erudito e no popular. Praticante de artes marciais, degustações de café, vinho e seriados. Aprendiz de escritora, de viajante e de violonista. E agora, de blogueira. ​ Pode isso, produção???

3 comentários em “Calma, que sempre pode piorar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s