Foca na ostra.

Vamos falar de frutos do mar? De gastronomia? De comidas saudáveis??? Não. Claro que não! Não, NESSE blog. O assunto aqui é chupada. Oi??? Como assim? Calma que eu chego lá… na ostra…

E já vou confessar que é a primeira vez que tenho vergonha em escrever algo nesse blog… vai bater um arrependimento em 3, 2, 1…


Voltemos para o meu último post, quando eu virei a louca do sex shop e passei a noite do domingo me deleitando virtualmente com esses brinquedinhos e suas utilidades, fuçando os sites e vendo o que tem por aí. Teve um acessório específico que eu não comentei aqui, mas que eu fiquei intrigada e ele se chama: sugador de sexo oral vibratório. Pensa nisso… e ele serve para sugar bucetas AND mamilos.

Pausa para o suspiro.

Gente, eu PRECISO experimentar esse trem. Porque é uma sacada genial e eu explico porquê.

É genial porque sexo oral em mulher é difícil de acertar todas as vezes, porque cada dia a sensação é diferente….

Num dia o cara vai lá, num determinado lugar, bota uma pressão e gol.

No outro dia ele vai lá, faz exatamente a mesma coisa e dói. Daí ele faz devagar e é golaço.

No outro dia ele vai lá de novo, faz a mesma coisa e ali não dá nada, nem devagar, nem com força, nem rápido. Daí ele vai para outro lugarzinho inexplorado e… gol de novo.

Um dia você quer que ele termine ali para sempre.

Outro dia você quer que seja só um ponto de passagem.

Outro dia te dá cócegas (???).

Outro dia você tem aquele lance múltiplo (que é tipo um cometa, que passa a cada 7 anos e você lembra dele pra sempre) dessa forma.

Outro dia, você fala: pula essa parte e vem pra cima.

Gente, é difícil… eu sou muito solidária com os homens nesse ponto. Sabe aquele papinho conhecido de término de namoro “o problema não é você, sou eu”? Então, essa máxima acaba valendo pra isso… (quer dizer, às vezes o problema é o cara sim, tá?). Mas não tem mapa, não tem guia… é tentativa, erro e acerto toda vez. Foda, né?

Sorry, guys, nosso corpo é assim, como o nosso humor. Malditos hormônios! O importante é continuar tentando, que a gente goixxxxta!

Mas eu ainda não expliquei claramente porque o sugador é genial. Explico agora: porque se tem algo que não tem erro, nunca é aquela “sugadinha”, saca? Bicho, às vezes aquela língua ligada no 220V que você vê rolando no filme pornô não vai levar ninguém a ver estrelas, quem dirá o cometa. Mas a sugadinha? Aaaaah, ela pode sim levar ao céu.

E aí chegamos na ostra. Tem um episódio do “Sex and the City” que uma personagem começa a namorar um cara que todas as mulheres conhecem como Mister Pussy. O cara é um chupador profissional. As mina pira, as mina goza, as mina desmaia com a chupada dele. E então me aparece a cena dele numa festa, olhando bem sexy para a Charlotte e chupando uma ostra com uma vontade que chega a dar aquele arrepio lá, sabe? Desde então quando eu penso nessa “sugadinha”, eu penso na ostra. E olha que eu nunca comi uma ostra na vida (em ambos os sentidos). E nunca direi que jamais comerei (em ambos os sentidos), porque a gente nunca sabe o dia de amanhã…

MR PUSSY
Mr Pussy chupando uma bela ostra
tumblr_meul3rboWg1rnvwt1
Charlotte representando bem a língua ligada nos 220V

Então finalizo esse post com 3 coisas importantes a dizer:

  • Na dúvida, foca na ostra. Sugadinha de várias intensidades e pode pedir música no Fantástico, porque dá pra fazer 3 gols.
  • Sexo oral em mulher é uma arte. E é lindo. Uma vez rolou em cima de um piano e foi tão bonito, mas tão bonito que eu queria ter filmado. Inesquecível e sexy até dizer chega. Mas é difícil ser o Picasso… portanto não se culpe and keep going.
  • Meu aniversário foi semana retrasada. Ainda está em tempo. Esse sugador custa a bagatela de R$595,00. Aceitamos vaquinha de amigos ou esquema de crowdfunding (financiamento coletivo). Pela atenção, obrigada.

como-fazer-sexo-oral-mulhers


Cenas do Mr Pussy no”Sex and the City”. Não achei com legenda, mas dá pra ver bem o lance da ostra…


Obs: se você tiver essa língua abaixo, jamais a mostre desse jeito porque assusta. Use-a com moderação. Mas o lado bom é que você pode fazer um ménage e dar conta de duas mulheres de uma só vez.

5b6a6c30ba47cf1a274a9ad5e8c1207e

Escrito por

Oi! Sou Ana Ferrari.  Produtora de eventos, de filha bonita, de situações ridículas e de trapalhadas aleatórias. Especialista em perder coisas, fazer besteira, viver a vida e dar risada de si mesma.  PHD em crises existenciais que chegam antes dos 40 anos. Paulistana convicta com coração carioca. Leonina até dizer chega. Nem de direita, nem de esquerda. Interessada em igreja, centro, templo e terreiro. Experiente no luxo, no lixo e na luxúria, com vivência no erudito e no popular. Praticante de artes marciais, degustações de café, vinho e seriados. Aprendiz de escritora, de viajante e de violonista. E agora, de blogueira. ​ Pode isso, produção???

2 comentários em “Foca na ostra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s