Dia dos Namorados – parte 2 (o outro lado)

Ontem eu fiz um post que nas entrelinhas dizia bem o que eu queria de Dia dos Namorados. Até fiz parecer uma indireta no começo, mas depois deixei bem claro, tipo: “gato, se liga que essa é pra você”.

Usar o blog para dar recadinho??? Pode isso, produção??? É claro que pode! O Blog é meu! Rsss…  Mas aposto que tem muita gente que se identificou com isso porque em qualquer relação sempre tem uma realidade que sabe ser cruel com uma expectativa.

Mas para não parecer tão egoísta, resolvi olhar para o outro lado e fazer um PARTE 2 do mesmo tema. Eu não acho justo somente cobrar atitudes e surpresas de alguém sendo que a gente também tem que fazer a nossa parte, não é mesmo??? Vamos agradar também nossos parceiros, sem esperar nada em troca (essa é a parte difícil… ai), afinal vê-los felizes fará com que nos sintamos felizes também. Bonito isso, né? Mas a real é essa: o prazer do outro é o meu maior prazer, e isso não tem nada de submissão, na verdade é um ganha-ganha da porra… sai todo mundo feliz e gozado no final.

Como no meu caso um dia especial para o meu marido é embasado nos 3 pilares de um homem taurino – tv, comida e sexo – fica muito fácil deixa-lo feliz. É só caprichar em cada um deles assim:

TV: filme de super-herói. Não tem erro. Ele pode já ter visto 6 vezes… não tem problema. É sucesso. Principalmente se tiver uma gostosa no meio, tipo a Scarlet Johanson como Viúva Negra. Fica tudo bem, tudo lindo.

Comida: boa, de preferência italiana e com prato cheio. Não adianta vir com aquele cardápio degustação ou comidinha francesa que não ocupa nem ¼ do prato. Entrada, prato principal, sobremesa, vinho e café. Pronto, ele é se torna um homem feliz.

Sexo: pode ser de qualquer jeito, em qualquer posição, qualquer lugar, qualquer duração. Mas se for naquele outro buraco… ah meu amor, aí ele vira o homem mais feliz do planeta, não precisa de mais nada. É uma obsessão, né? Libere e seja feliz!

Pronto!

Agora isso é fácil de ter em qualquer dia, certo? É tudo ótimo, mas é mais do mesmo. E como a missão aqui é surpreender, bora fazer os três pilares de uma vez só e de uma forma meio vintage… com um filme que tem 30 anos e ainda dá água na boca.

Então a dica do dia 12 é: resgatar o filme “9 ½ semanas de amor” e se propor a repetir as cenas mais emblemáticas, tim-tim por tim-tim.

Ficaria assim…

TV: “Gato, hoje eu tô cansada… não vamos sair pra jantar, pegar trânsito e enfrentar lista de espera em restaurante… Vamos só ver um filminho em casa…” Coloca o DVD ou baixa esse filme em algum lugar (putz, não tem no Netflix, que crime!) e PAAAH – Kim Basinger e Mickey Rourke jovenzinhos e maravilhosos na tela. Ela com aquela boca maravilhosa que nem com muito ácido hialurônico* você vai conseguir ter, e ele com aquele sorriso sacana que já faz você molhar ali, logo na largada… (obs: faça um favor a si mesma, esqueça como a Kim e o Mickey estão atualmente, é hora de ficar excitada e não broxada).

fe2b1d12cd1c9932c0f4a8dfbe62968c_jpg_290x478_upscale_q90

Comida: A cena das comidas… afeeee…. Gente, sério, a Kim conseguia ser sexy com macarrão parafuso e azeitona. Se você não é a Kim, vá no trivial: passe no supermercado e prepare o seu arsenal. Vale dar uma atualizada e pegar Nutella, chantilly, vinho, uva, morango… e mel. A cena do mel é espetacular e além de tudo hidrata a pele. Vá de mel.

Sexo: se na sua cidade você não conseguir encontrar um beco escuro que jorre água de algum lugar (tarefa muito fácil, eu suponho), para poder reproduzir a melhor cena do filme (impossível assistir e não vir aquele arrepio lá embaixo), repita a cena do strip-tease que é bacana e pode ser memorável (para o bom ou para o ruim – dependendo da sua atuação). Divertido vai ser, com certeza! Coloque o Joe Cocker na sua playlist, deixe o cock** do seu boy bem preparado. Vai dançando e vai tirando… you can leave your hat on***!

Depois da preliminar gourmet e de você se sentir a Demi Moore fazendo um strip-tease baphônico, finalize o dia dos namorados como achar melhor (nem vale a pena terminar o filme!). Vale liberar a porta dos fundos, ou subir no lustre ou fazer um trivial bem gostoso, o importante é fazer o namorado ou a namorada feliz!

Feliz Dia dos Namorados, de novo!


*ácido hialurônico: é uma substância usada em procedimentos estéticos para fazer preenchimento labial. Eu tô bem precisada! Tipo Anitta, saca?

**cock: pinto em inglês e usado nesse texto para fazer um trocadalho do carilho trocadilho sacana com o nome do Joe Cocker.

***you can leave your hat on: tradução – “você pode deixar o seu chapéu”. A música trilha do strip da Kim que diz para ir tirando coisa por coisa até ficar nua em pêlo, mas pode deixar o chapéu no final… confira a letra goixxxtosinha aqui. Dele, Joe Cocker.

Baby take off your coat
Real slow
And take off your shoes
I’ll take off your shoes
Baby take off your dress
Yes yes yes

You can leave your hat on
You can leave your hat on
You can leave your hat on

Go on over there
Turn on the light
No all the lights
Come over here
Stand on this chair
That’s right
Raise your arms up into the air
Now shake ‘em
You give me a reason to live
You give me a reason to live
You give me a reason to live
You give me a reason to live
Sweet darling

You can leave your hat on
You can leave your hat on
Feeling
You can leave your hat on
You can leave your hat on
You can leave your hat on
You can leave your hat on

Suspicious minds a talkin’
Try’n’ to tear us apart
They don’t believe
In this love of mine
They don’t know I love you
They don’t know what love is
They don’t know what love is
They don’t know what love is
I know what love is
Sweet darling

You can leave your hat on
You can leave your hat on
Feeling
You can leave your hat on
You can leave your hat on

Escrito por

Oi! Sou Ana Ferrari.  Produtora de eventos, de filha bonita, de situações ridículas e de trapalhadas aleatórias. Especialista em perder coisas, fazer besteira, viver a vida e dar risada de si mesma.  PHD em crises existenciais que chegam antes dos 40 anos. Paulistana convicta com coração carioca. Leonina até dizer chega. Nem de direita, nem de esquerda. Interessada em igreja, centro, templo e terreiro. Experiente no luxo, no lixo e na luxúria, com vivência no erudito e no popular. Praticante de artes marciais, degustações de café, vinho e seriados. Aprendiz de escritora, de viajante e de violonista. E agora, de blogueira. ​ Pode isso, produção???

3 comentários em “Dia dos Namorados – parte 2 (o outro lado)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s