Em constante avaliação.

Fui avaliada ontem. Sim, porque a vida é uma avaliação constante, não é mesmo? E a vida de quem vai começar um treinamento intensivo fitness não é diferente, miagente. É mais teste. Então vamos lá, Ana, entender o nível de sedentarismo em que você está, pra você ver o tanto que vai ter que correr atrás, e o professor entender o tamanho da roubada em que ele se meteu.
Não tinha a menor ideia do que se tratava essa avaliação e o meu professor veio logo me acalmar: “Ana, fica tranquila que hoje eu só quero avaliar sua condição física, sua consciência corporal, sua flexibilidade e força para poder entender você e preparar o seu programa de treinamento”…  “Entendido, to super calma agora (ahã)”. E daí começaram os exercícios e eu descobri uma verdade alucinante: eu achava que sabia fazer todos os exercícios, porque passei anos treinando tudo que é esporte e fazendo musculação (a long time ago, é verdade), maaaaas…. não sabia era nada. Um detalhezinho que o professor me corrigia e eu já sentia uma diferença louca.
Chegando ao final da tortura (ou melhor, avaliação), comecei a ficar meio sem fôlego, sem cor e os anos sem malhar foram esfregados na minha cara nesses minutos seguintes. Oh God! Mas fui elogiada (porque a memória da minha cabeça é péssima, mas parece que a memória do meu músculo não) e ganhei uma dose gigante de motivação.
Sabe aquela história do “procure sempre um profissional”? Então… faz todo sentido! Faz sentido na minha carreira, na sua, e na academia também, people. Malhar com um profissional ao lado faz TODA a diferença. E essa diferença se mostra logo na dor do dia seguinte. Aquela dor que faz você praguejar contra a pessoa que inventou de colocar uma escada na firrrma, aquela dor que faz você desistir de ir até a cozinha pegar um café, aquela dor que faz você segurar o xixi só pensando na sensação de sentar e levantar do vaso (nessas horas dá mais raiva ainda ser menina, porque fazer xixi de pé é uma dádiva, definitivamente).
Enfim, toda essa dor e foi só um teste, um singelo teste. Imagine o que vem por aí…  Pode isso, produção??? Pode! Claro, que pode! NO PAIN, NO GAIN (já diriam os vídeos de aeróbica dos anos 80).

Escrito por

Oi! Sou Ana Ferrari.  Produtora de eventos, de filha bonita, de situações ridículas e de trapalhadas aleatórias. Especialista em perder coisas, fazer besteira, viver a vida e dar risada de si mesma.  PHD em crises existenciais que chegam antes dos 40 anos. Paulistana convicta com coração carioca. Leonina até dizer chega. Nem de direita, nem de esquerda. Interessada em igreja, centro, templo e terreiro. Experiente no luxo, no lixo e na luxúria, com vivência no erudito e no popular. Praticante de artes marciais, degustações de café, vinho e seriados. Aprendiz de escritora, de viajante e de violonista. E agora, de blogueira. ​ Pode isso, produção???

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s