Pode isso, produção???

Eu não sei de onde essa frase veio e nem porque virou jargão, mas eu gosto dela (na verdade, dependendo do contexto eu odeeeio!) porque de alguma forma ela destacou minha profissão. Dá um certo poder as pessoas te perguntarem o que pode ou que não pode, né? Tipo assim: eu mando nessa porra toda, eu que faço isso acontecer, então se você quer saber se pode fazer qualquer coisa… pergunte pra mim”.  Ok, é uma visão narcisista de uma frase boba, mas me deixa aqui com essa auto-estima porque eu tô precisando… Sim, deu pra perceber, sou produtora. Produtora de eventos, no caso.
Aquela profissão que quem tá de fora acha que é puro glamour. Artistas, shows, viagens…
Aquela profissão que os namorados e maridos odeiam e não entendem, mas falam de você com orgulho por aí.
Aquela profissão que os estudos e reportagens dizem que é o quinto trabalho mais estressante do mundo, perdendo APENAS para coisas tranquilas como soldados de guerra, policiais, bombeiros e afins…
Aquela profissão que quem tá de dentro diz:
“Pelo amor de Deus, quando isso acaba? Ano que vem eu tô fora, isso tem prazo de validade!”
“É o melhor trabalho do mundo, olha só o que eu fiz!!! Muita emoção!”
“Não aguento mais, não estudei pra fazer isso!”
“Não me vejo fazendo outra coisa!”,
“Isso não é vida!”
“Isso que é vida, quando é o próximo evento???”
Conflito o tempo todo, em tempo real, “live” total. Sacou o drama???
Bom, mas eu adoooooro um drama. E o melhor de ser produtora é ter, no mínimo, muita história pra contar. E eu acho que tenho. E teria mesmo se não fosse. Então tô aqui pra isso…
Tô aqui pra falar de causos próprios, causos da profissão, dicas de qualquer coisa, pensamentos bobos que não levam a lugar algum…. O que vier à cabeça! “Porque quem sabe faz ao vivo, se vira nos 30…” (Oh God, referências do Faustão, desculpem por isso…).
Enfim, vim aqui pra simplesmente falar da vida e rir de mim mesma… PODE ISSO, PRODUÇÃO???

Escrito por

Oi! Sou Ana Ferrari.  Produtora de eventos, de filha bonita, de situações ridículas e de trapalhadas aleatórias. Especialista em perder coisas, fazer besteira, viver a vida e dar risada de si mesma.  PHD em crises existenciais que chegam antes dos 40 anos. Paulistana convicta com coração carioca. Leonina até dizer chega. Nem de direita, nem de esquerda. Interessada em igreja, centro, templo e terreiro. Experiente no luxo, no lixo e na luxúria, com vivência no erudito e no popular. Praticante de artes marciais, degustações de café, vinho e seriados. Aprendiz de escritora, de viajante e de violonista. E agora, de blogueira. ​ Pode isso, produção???

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s